quarta-feira, 4 de abril de 2012

Projeto fabulas em cordel


  Projeto fabulas em cordel 


Projeto – 
O leão e o ratinho 
Um leão, cansado de tanto caçar, dormia espichado à sombra de uma 
boa árvore. Vieram uns ratinhos passear em cima dele e ele acordou. 
Todos conseguiram fugir, menos um, que o leão prendeu embaixo da pata. 
Tanto o ratinho pediu e implorou que o leão desistiu de esmagá-lo 
e deixou que fosse embora.Algum tempo depois, o leão ficou preso na 
rede de uns caçadores. Não conseguia se soltar, e fazia a floresta inteira 
tremer com seus urros de raiva. 
Nisso, apareceu o ratinho. Com seus dentes afiados, roeu as cordas 
e soltou o leão. 
Moral: Uma boa ação ganha outra. 
1. Definição do tema: Cordel dos animais. 
2. Problematização: Você já leu uma fábula em forma de cordel? Que tal 
fazer uma coletânea de fábulas em forma de cordel? 
3. Objetivos: Aumentar o repertório de fábulas e apropriar-se da 
estrutura do cordel. 
4. A quem se destina: Aos alunos de séries anteriores. 
5. Material necessário: Livros de fábulas, papel e material para escrever. 
6. Descrição do trabalho: 
Leia a fábula abaixo e o cordel a seguir e verifique o que eles têm em 
comum. 
Agora leia o cordel: 
O Leão e o Ratinho 
Era uma vez um leão 
Animal exuberante 
A dormir espichadinho 
Numa sombra repousante. 
Ninguém mexia com ele, 
Pois era apavorante. 
Um dia, por acidente, 
Um ratinho descuidado 
Sem notar o atropelou. 
O bichão foi acordado: 
— Quer morrer, bicho danado? 
— Nããão! Imploro ser poupado! 
Tanto o bicho insistiu 
O leão foi generoso: 
— Vá embora, criatura! 
Fugiu dali ansioso 
Pensando que escapara 
De destino tenebroso. 
Mas o destino dá voltas! 
A fera horripilante 
Foi presa por caçadores 
Urrava angustiante! 
Quem poderia salvá-lo? 
Topa ser seu ajudante? 
Para surpresa de todos 
Nosso herói foi o ratinho 
Com seus dentes afiados 
Roeu os nós direitinho 
Libertando seu amigo 
Para seguir seu caminho. 
Por isso pare e pense 
Nesta fábula secular 
Pra sê sempre bem tratado 
É bom nunca menosprezar 
Seja forte, seja fraco 
Respeite quem quer ajudar 
Joana D’Arque de Aguiar 
a) Pedir aos alunos que tragam para a escola livros de fábulas. 
b) Fazer um levantamento prévio na escola das histórias que poderiam 
fazer parte do trabalho. 
c) Em classe, promover a leitura dessas histórias, variando os leitores: 
ora o professor lê para a turma, ora um dos alunos lê para os 
colegas. A leitura deve ser preparada com antecedência. 
d) Levar para a sala outros cordéis, como o da página 136 de Patativa 
do Assaré, para que eles possam observar mais atentamente a 
estrutura do gênero. 
e) Organize os alunos em duplas por afinidade e nível de 
desenvolvimento. 
f) Após a leitura das fábulas, cada dupla escolhe uma para ser 
transformada em cordel. 
g) Promover a transformação da história escolhida em cordel. Fazer 
revisões e edições para a melhoria do texto. 
h) Pedir que façam ilustrações para o cordel. 
i) Ajudá-los a fazer um sumário para a montagem de uma coletânea. 
j) Marcar um dia para as apresentações dos cordéis. Mas, antes, 
realizar ensaios para que se sintam mais seguros e à vontade. 
7. Conteúdos a serem construídos e aspectos a serem 
investigados: 
• Conceitual: Ler fábulas e cordéis, observando a estrutura desses 
gêneros. 
• Procedimental: Transformar fábulas em cordéis. Montar 
coletânea. 
• Atitudinal: Desenvolver de atitude de respeito durante o trabalho 
em grupo e valorizar as etapas da escrita até obtenção do produto 
final. 
8. Duração: 1- bimestre. 
9. Apresentação do projeto (produto realizado/produto final): 
Apresentações de cordéis e montagem de uma coletânea. 
10. Avaliação e autoavaliação: 
Responda às questões: Você gostou de fazer o trabalho? De qual parte 
mais gostou? O que você faria de diferente? Quais histórias você ainda 
não conhecia? O que você aprendeu ao fazer todo o trabalho? 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário