sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

OS 3 EIXOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

OS 3 EIXOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

O currículo da Educação Infantil está estruturando em 3 eixos básicos:
→ o brincar
→ o movimento
→ o conhecimento de si e do outro
Berçário
OBJETIVOS CONTEÚDOS
# Incentivar as vocalizações e as silabações da criança e outros sons da linguagem imitando-a e levando-a a fazer auto-imitação;
# Acompanhar linguagem verbal;
# Aceitar que fale errado, mas repetir de forma correta o que falou;
# Desenvolver hábitos sociais (cumprimentar na chegada e despedir-se na saída);
# Falar com diferentes entonações de voz para a criança imitar.


Expressão Oral
# Acompanhar a linguagem de gestos;
# Solicitar verbalmente que realize uma ação dentro do seu contexto;
# Dar ordens simples, uma de cada vez para que a criança a realize;
# Estimular a criança a expressar suas vontades combinando gestos com palavras.

Expressão Corporal
# Mostrar objetos às crianças e ajudá-las na movimentação do mesmo para tomar a forma dos mesmos;
# Brincar com a criança levando-a a imitar atitudes da vida diária;
# Acompanhar músicas infantis com gestos.

Dramatização
# Colocar a criança em frente ao espelho pedindo que mostre alguns elementos do seu corpo;
# Estimular a aprendizagem dizendo para a criança para que serve seu pezinho, sua mão, seus olhos...

Conhecimentos do Corpo
# Proporcionar que ouça músicas, versinhos infantis;
# Tocar músicas calmas na hora de dormir para que a criança tenha um sono mais tranquilo.
Hábitos de saúde mental
# Mostrar objetos familiares dizendo seu nome e falando sobre eles, estimulando a visão e a audição;
# Oferecer revistas e livrinhos com gravuras de objetos familiares;
# Oferecer variedades de objetos multicoloridos e de várias texturas para a criança segurar;
# Oferecer à criança quando pequena a estimulação tátil; segurando-a no colo, para tocar, afagar.


Estimulação dos órgãos do sentido
# Brincar de esconde-esconde;
# Bater palmas acompanhando as canções;
# Desenvolver hábitos sociais (jogar beijinhos).
Expressão Corporal
# Brincar com brinquedos onde a criança possa puxar o cordão;
# Empurrar e puxar caixas e outros objetos.
Movimento com o corpo em atividades amplas
# Manipular os blocos lógicos ou materiais que possibilitam agrupamentos. Sereações Variadas



MATERNAL “A” DE 2 A 3 ANOS
OBJETIVOS CONTEÚDOS
# Incluir um alimento de cada grupo na alimentação diária, ensinando hábitos de higiene e boas maneiras durante as refeições.
Boas maneiras
# Procurar somar as diferenças alimentares incentivando o consumo de frutas, legumes e verduras.
Alimentação
# Estimular a formação de hábitos de higiene e corporal, ambiental e alimentar. Higiene: maneira correta de escovação, após as refeições.

# Desenvolver a habilidade de apresentar idéias e saber ouvi-los, ampliando o vocabulário da criança, favorecendo seu relacionamento social.
Expressão oral
# Executar movimentos com o corpo e membros superiores e inferiores. Movimentos com o corpo e membros (andar, subir, enrolar-se, correr, puxar, empurrar, arrastar).
# Expressar-se corporalmente, oralmente e através de grafismos. Expressão corporal, oral e através de grafismo (rabiscar, folhar, imitar, contar, dançar, conversar).
# Criar hábitos de socialização, higiene mental e física. Saúde mental e física (ouvir, emprestar, usar o vaso sanitário, vestir-se).

# Desenvolver a capacidade de interagir no meio, reconhecendo hábitos e normas. Socialização, independência no comportamento (localizar-se no ambiente, conhecer as pessoas de convívio diário, controlar as emoções e sentimentos aceitando a ausência dos pais durante o período que permanece na escola).
# Identificar e classificar através de comparações. Órgãos do sentido: tamanho, cor, forma, posição, espessura, maior, menor.
# Identificar e diferenciar os fenômenos da natureza. Fenômenos da natureza: chuva, sol, vento, nuvem...
# Identificar e diferenciar semelhanças e diferenças entre os animais. Tipos de animais.



MATERNAL “B” DE 3 A 4 ANOS
OBJETIVOS CONTEÚDOS
# Desenvolver hábitos de higiene e alimentação correta e balanceada com frutas, verduras e legumes;
# Praticar boas maneiras em diferentes situações do dia-a-dia.

Hábitos de higiene, alimentação e boas maneiras.
# Permitir a criança o próprio reconhecimento em frente ao espelho, identificando seus membros. Conhecimento de si mesmo e do próprio corpo.
# Desenvolver atividades de comando (sentar, gritar, pular) ajudando no senso de percepção e atenção. Atividades de ordens simples.
# Oportunizar a criança momentos de contos, tanto histórias vividas ou lúdicas, com cantigas de roda. Interpretação e dramatização.
# Executar movimentos com braços e pernas, desenvolvendo a habilidade motora num todo (pular, correr, andar, chutar, arrastar, puxar, atirar).
Movimentos com o corpo. Atividades motoras amplas.
# Desenvolver atividades que desenvolvam os pequenos músculos (rasgar, picotar, estalar dedos).
Atividades motoras finas.
# Reconhecer o valor das amizades, desenvolvendo assim a participação no grupo que ajuda a controlar a ausência dos pais acostumando a criança na permanência na escola.
Interpretação e socialização.

# Expressar pensamentos em sequencia lógica, acompanhando ritmos, comparando cores, etc. Atividades sensoriais, sequência lógica.
# Desenvolver a atenção, a discriminação visual, através de desenhos, tempo e outros materiais disponíveis.
Relação visual.
# Identificar sabores, comparando-os em doce, salgado, azedo, amargo. Relação gustativa.
# Reconhecer objetos por meio de sensações táteis, evocando a memória e a imaginação. Relação tátil.
# Desenvolver através de brincadeiras de relação tátil, o senso de pesado, leve, grande e pequeno. Tamanho e peso.
# Identificar e imitar objetos e animais, ou pessoas existentes no meio. Jogos de imitação.
# Descobrir semelhanças e diferenças entre as diferentes formas geométricas. Formas geométricas.
# Desenvolver o senso auditivo, discriminando vários tipos de sons e ritmos. Audição.
# Reconhecer o ambiente em sua volta, identificando suas dependências. Percepção visual.
# Identificar as estações do ano, relacionando com acontecimentos referentes a cada um;
# Desenhar e escrever do jeito que a criança sabe.
Diferenciar desenhos da escrita.
Estações do ano.

# Conhecer as cores primárias, (azul, vermelho, amarelo).
# Ajuntar / separar, abrir / fechar, encaixar os objetos.
Cores primárias.
# Conceituar: maior/menor, grosso/fino, cheio/vazio, áspero/liso, duro/mole, quente/ frio, dentro/fora, depressa/devagar, rápido/lento, alto/baixo, leve/pesado, etc.
Tamanho, cor, forma, posição, espessura, comprimento.
# Comparar seres e objetos colocando-os em ordem e graduando-os de acordo com suas diferenças.
# Desenvolver a criatividade (inventando histórias, dramatizando, fazendo construções, pintando, desenhando, dançando, cantando).

Classificação e seriação.


ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO
Organizar a sala em áreas é, então, muito importante, pois favorece a movimentação das crianças e sua participação em atividades que venham ao encontro de seus interesses. Essa divisão atende, ainda, a própria diversidade das ações das crianças, que, em geral, alternam seu engajamento, em momentos diversos, na busca da satisfação de suas necessidades de desenvolvimento e conhecimento.
Neste tipo de trabalho os professores observam permanentemente a atuação de cada criança e ao mesmo tempo dos diversos grupos, a fim de oferecer novos materiais, desafios, ou situações capazes de enriquecer as experiências e ampliar os conhecimentos em jogo. Alguns cuidados especiais se fazem necessários no sentido de imprimir ao dia-a-dia uma dinâmica flexível, que dê conta de atender aos interesses individuais, à turma como um coletivo e aos objetivos da proposta:
# não é preciso que as crianças realizem todas as atividades nem utilizem todos os materiais todos os dias.
# simultaneamente, é preciso evitar que determinadas crianças se fixem em certas áreas ou materiais e desistem daqueles em que sentem dificuldades (o apoio), o incentivo e a relação afetiva firme e segura da professora são fundamentais.

Organização da sala

Área Movimentada
Canto da dramatização (ou casinha de boneca)
# bonecos, mamadeiras, chupeta;
# utensílios de cozinha;
# roupas, sapatos, pintura cosmética;
# pente, escova, espelho, fantasias, retalho, máscaras, fantoches;
# blocos de construção;
# blocos de madeiras de diferentes tamanhos;
# transporte (carros ou sucatas);
# caixas e latas de produtos comercializados (sucata em geral). Água e areia (podem estar no pátio externo);
# recipiente de formas e tamanhos variados (baldes, regadores, forminhas);
# tubos de plásticos transparentes, colheres, potes, jarros;
# objetos de madeira, metal, etc.
OBSERVAÇÃO: mesmo que a água e a areia estejam num pátio externo é importante reservar um local onde os materiais são guardados depois de usados.

Música e Movimento:
# instrumentos musicais (industrializados e feitos pelas crianças).
# rádio, vitrola, bolas, petecas (mesmo se só usados fora da sala podem ser guardados numa caixa ampla disposta na área movimentada).


Área Semimovimentada

Recorte e colagem
# caixa de madeira com divisórias contendo figuras, palitos, tiras, barbantes, retalhos, botões, sementes, tampinhas, caixas de fósforo, etc...
# tesoura, pincéis, colaboração;
# revistas;
# folhetos de propaganda;
# embalagens de produtos (caixa de pasta de dentes, embalagens de sabonete, canudos, caixa de remédios, sucata em geral).

MODELAGEM
# massa argila;
# massa para pintura a dedo;
# pedaço de madeira ou papelão para suporte;
# palito, caixa de fósforos, chapinhas, botões, canudos, carretéis, tubo.

ARTES PLÁSTICAS
# tinta (guache de preferência);
# algodão, esponja, canudos, pincéis;
# papéis de diferentes texturas e cores (celofane, laminado, crepom, cartolina, jornal).

TECELAGEM
# telhas e retalhos de diferentes espessuras e tamanhos;
# fios, linhas, botões, agulhas, barbante, corda.

JOGOS DE MESA
# quebra-cabeças;
# jogos de regras (dominó, damas, jogo da memória, cartas como “jogo do mico”, jogos de sequência e atenção variados);
# palitos, chapinhas, botões, coleções (animais, transportes, etc.) formas e cores variadas (para atividades de classificação, seriação e correspondência).


Área tranquila
# Biblioteca;
# Livros de histórias variadas, revistas, jornais, lápis de cera, madeira, cor, papel (para desenhos e produções de escrita).

DESCANSO
# tapetes ou colchetes;
# rádios ou gravador

Finalmente, além da disposição de móveis e materiais na sala, há ainda algumas peças importantes para as experiências, realizadas e a dinâmica do trabalho pedagógico e para ampliar os conhecimentos infantis, como por exemplo:
# quadro de giz (para o planejamento diário e a avaliação para histórias, recados, transcrições de conversas e visitas).
# quadro de pregas para histórias, jogos, chamada diária como fichas contendo o nome das crianças.
# flanelógrafo.
# calendário
# quadro ou mural do tempo.
# relógio de papelão ou madeira ou ponteiros que podem ser manuseados pelas crianças.
# cabide de limpeza.
# ganchos para guardar os pertences das crianças, escovas de dente, pentes e sabonetes podem ser mantidos no banheiro.


ATIVIDADES ORIENTADAS
Caracterizam-se como aquelas realizadas por grupo de crianças ou por todas as crianças da turma, sob orientação direta da professora.
Algumas dessas atividades são realizadas diariamente, outras podem ser realizadas duas ou três vezes por semana conforme o objetivo estabelecido e o desenvolvimento de cada criança.

1 Histórias utilizando:
# flanelógrafo;
# quadro de pregas;
# álbum seriado;
# cineminha;
# teatro de sombra;
# teatro de vara;
# teatro de fantoches.
2 Rodinhas para:
# planejamento e avaliação de atividades;
# palestra;
# entrevista;
# relatório;
3 Experiências e observações
4 Expressão corporal
5 Experiências musicais
6 Atividades para o desenvolvimento perceptivo e de conceitos matemáticos.
As histórias devem apresentar as seguintes características:
# ter um enredo simples.
# conter idéias e situações adequadas às experiências das crianças.
# possuir gravuras claras, coloridas e agradáveis, não utilizando caricaturas, nem desenhos esquematizados.
Alguns recursos podem ser utilizados para contar histórias:

Flanelógrafo: as gravuras são cortadas e, atrás, coloca-se lixa grossa, flanela, espuma ou qualquer outro material que as mantenham fixas sobre o flanelógrafo. As gravuras devem descrever claramente a ação ou personagem que representam.
Quadro de pregas: pode ser confeccionado com o papel grosso, cartolina ou tecido.
As ilustrações devem ser claras, agradáveis, sendo colocadas, uma a uma no quadro, observando a progressão esquerda-direita.
Álbum e seriado: o suporte para o álbum pode ser feito de madeira ou papelão.
As ilustrações são colocadas em ordem sequencial em cada folha do álbum.
Cineminha: Pode ser confeccionado em madeira ou aproveitando uma caixa de papelão grosso. “A boca de cena” é cortada em uma das faces da caixa. Duas varas prendem as extremidades do “filme” podendo ser giradas pela professora o filme contém as cenas da história, desenhado com cores vivas. A caixa deve conter um foco de luz: o “filme” deve ser enrolado na vara inferior, a partir da última cena; a outra extremidade fica presa à vareta superior, de modo que a primeira cena aparece na “boca de cena”.
À medida que a história é contada, gira-se a vareta superior.
As dramatizações envolvem representações espontâneas, jogos dramáticos, pontomimas, teatro de sombra, teatro de varas, teatro de fantoches... As crianças, além de desenvolverem a linguagem e enriquecerem experiências, crescem na convivência em grupos, perdem inibições, liberam sentimentos reprimidos, à medida que participam naturalmente dessas atividades, criando e recriando.

Alguns recursos que poderão ser utilizados como dramatização:
# Casa de boneca: organizada num dos cantos da sala deve conter diversos materiais como roupas, chapéu, óculos, brinquedos. A escolha dos papéis deve ser livre. Ao final do período as crianças ajudarão na arrumação da casa da boneca deixando-a em ordem.
# Teatro de sombra: o palco pode ser feito em madeira ou aproveitando-se uma caixa de papelão grosso, corta-se na parte central, a “boca de cena”, cobre-se a boca de cena com papel transparente (tipo vegetal).
Os cenários e os personagens, sem muitos detalhes, são recortados em cartolina preta os personagens são presos em pauzinhos de picolé que permite segura-los e movimentá-los. Coloca-se o palco de costa para a luz e o operador fica sentado atrás dele, dramatiza-se a história, se movimentado os personagens junto ao papel.

TEATRO DE VARAS
Os personagens são confeccionados em tamanho grande prendendo-os em vareta de madeira utiliza-se um palco para fantoches ou improvisa-se um, com duas mesas empilhadas: exige os mesmos cuidados já citados em relação ao teatro de sombras.

TEATRO DE FANTOCHES
Os fantoches são modelados e pintados com tinta a óleo ou guache, confecciona-se a cabeça do fantoche utilizando cabeças de bonecas, sacos de papel, luvas, feltro.

AS RODINHAS
São momentos em que a turma se reúne em semicírculo para conversar, trocar informações, planejar ou avaliar atividades, justamente com a professora. Alguns cuidados devem ser observados quanto às rodinhas.

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO
São realizados diariamente e neles as crianças decidem que atividades realizar, distribuem atribuições e comentam como foi cumprido o planejamento inicial.
Elas assumem responsabilidades, precisando, entretanto, de uma pequena ajuda para recordar-se delas que podem ser um cartaz onde são colocados os nomes dos ajudantes, escolhidos na rodinha de planejamento. A avaliação será sempre construtiva e feita pelas próprias crianças, não deve transformar-se num momento de “sermão”. Entrevistas, excursões, festas,... deverão ser planejadas e avaliadas. Nesse caso, as rodinhas de planejamentos e avaliação serão especificas. O professor anota, à vista das crianças, as decisões tomadas e as providências necessárias, bem como os comentários sugeridos na avaliação.

PALESTRA
Chama-se palestra a rodinha, na qual um determinado assunto é abordado. O assunto da palestra deve surgir de perguntas das crianças. É indispensável o uso de reálias (objetos reais) ou gravuras relativas ao assunto. As gravuras devem ser grandes, claras, sem detalhes desnecessários. A rodinha da “palestra” durará o tempo que durar o interesse das crianças pelo assunto. Ao encerrá-la deve ser feito um rápido resumo do assunto tratado. O mesmo assunto poderá ser discutido mais de uma vez, principalmente se ficarem sem resposta alguma das indagações infantis.

ENTREVISTAS
Esclarecem perguntas das crianças sobre determinado assunto através da informação de pessoas que atuem na área ligada ao interesse. A entrevista será planejada quanto a: quem poderá esclarecer sobre determinado assunto; quando essa pessoa poderá vir a sala de aula; quem fará o convite ao entrevistado; o que será perguntado; tempo disponível para entrevista.

RELATÓRIO
Serve para finalizar o estudo de um determinado assunto, sistematizando os conhecimentos colhidos através das diferentes atividades.
O relatório, ditado pelas crianças, será escrito pela professora de forma simples e fiel à expressão infantil. Poderá ser registrado em tiras grandes de papel fixadas no mural.
Recorda-se sempre que a organização das atividades orientadas exige alguns cuidados especiais como:
# a criança deve ser estimulada a falar naturalmente com colegas durante todas as atividades, com exceção do momento do repouso. Da mesma forma, devem ser estimuladas à falar, para toda a turma, contando uma história relatando uma experiência vivida ou transmitindo um recado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário