terça-feira, 7 de junho de 2011

PROJETO: ARTE NO ENSINO FUNDAMENTAL



UM POUCO DE ROMERO BRITTO

O pintor e artista Romero Francisco da Silva Britto, já na sua tenra infância com 8 anos de idade, em Pernambuco chamava a atenção na escola onde estudava em Recife, pois além de decorar cadernos com desenhos coloridíssimos, passava horas no quintal de sua casa criando.
Seus materiais de criações eram diversos como sucata, papelão e jornal, como suporte de suas pinturas. E ele adorava ganhar de presente livros de arte.
Nos dias de hoje conhecido como Romero Britto, nasceu em Recife, em 06 de outubro de 1963. Aos 14 anos fez sua primeira exibição pública e vendeu seu primeiro quadro à Organização dos Estados Americanos. Embora encorajado por este sucesso precoce, as circunstâncias modestas de sua vida o motivaram a estabelecer metas e a criar seu próprio futuro. Ganhou uma bolsa de estudos para o curso de Direito, mas abandonou para mudar-se para Miami – USA, lá foi lavador de carros, cortou grama e trabalhou numa lanchonete fazendo sanduíches, trabalhava durante o dia e pintava a noite.
A sua infância foi humilde “...na condição de criança pobre no Brasil, tive contato com o lado mais sombrio da humanidade. Passei a pintar para trazer luz e cor para minha vida.Minha família era muito pobre. Éramos nove irmãos e não tínhamos dinheiro para nada. Criar era um refúgio: eu pintava um mundo colorido, diferente do meu.” (Romero Britto)
O estilo de suas obras é uma mistura da Pop Art com o Cubismo de Picasso. A Pop-Art é um estilo artístico que surgiu no final dos anos 50 e está baseado no reprocessamento de imagens populares e de consumo, estando intimamente ligado ao trabalho publicitário.
O artista usa textura gráfica na maioria de suas obras, que tratam de assuntos importantes para o dia-a-dia. Elas têm um traço único e exclusivo – qualquer pessoa, ao visualizar um trabalho de Romero Britto, sabe que aquela obra leva sua assinatura.
Dono de um traço quase infantil usa cores vibrantes e imagens do cotidiano, Britto produz pinturas a óleo explorando formas geométricas ou figuras de sua preferência, como corações ou animais.
Faz sucesso justamente porque sua obra dá vida a qualquer espaço ou objeto.
“...O vocabulário que uso na minha Pintura é um vocabulário universal. A minha inspiração vem de todo universo que faço parte.” (Romero Britto).
Sua inspiração vem das coisas simples. Transforma tudo em pura alegria, cor, sentimento. É por isso que agrada a tanta gente diferente. Mas diz que aprendeu muito com os livros.


PROJETO: ARTE NO ENSINO FUNDAMENTAL

Justificativa:
Com o olhar nas especificidades em minha sala de aula, o artista Romero Britto foi escolhido pela alegria expressa através das cores e formas de suas obras. Poder contribuir para a capacidade de “Ler o Mundo” com sensibilidade e criatividade. Identificando e explorando os elementos que fazem parte de seu entorno, podendo expressá-lo de forma artística.
Objetivo:
Despertar nas crianças o interesse pela apreciação de imagens artísticas, descobrindo suas linhas, formas e cores. Se inspirar nestas imagens para manifestar espontaneamente suas expressões e impressões.
A criança só poderá conhecer as características e propriedades de um objeto se interagir com o mesmo.
Desenvolvimento: Obras que serão trabalhadas: Borboleta, Bola e Gato.
Seqüência de Atividades:
-Releitura (apreciação e reflexão);
-Contextualizar as apreciações, falando um pouco da biografia do autor e principais características de suas obras;
-Apresentação da obra “Borboleta”, que dará introdução ao projeto, intermediando com o projeto anterior;
-Ir apresentando uma obra a cada semana;
-Desenhos espontâneos das obras;
-Explorar as imagens questionando vários aspectos (intercalando-os):
O que acharam da imagem?
Do que mais gostaram?
Quais cores usaram?
O que talvez o artista pretendesse expressar naquela obra, no momento da criação?
Romero gostava muito de “enfeitar” suas obras, quais figuras ele usava para isso?
-Exploração de pinturas livres (explorando as cores, formas, texturas, espaço e instrumentos);

Obra: Peixe

Técnica: Pintura do peixe com tinta guache.
Interdisciplinaridade: Natureza e sociedade – relembrar vida e propriedades do peixe sua importância nos rios e mares.

Obra: Borboleta e a cobra
Técnica: Releitura do desenho.
Interdisciplinaridade: Natureza e sociedade – relembrar vida e propriedades do peixe sua importância nos rios e mares.

Um comentário: